Falar em línguas é um idioma de oração?

Muitas igrejas pentecostais ensinam que falar em línguas é uma língua celestial, as “línguas dos anjos”. É isso que a Bíblia mostra? De onde esse ensino se origina?

As palavras gregas usadas no Novo Testamento para línguas, quando usadas em relação ao falar, significavam simplesmente “linguagem”. O grego “glossa” significa “língua, língua” e o verbo “laleo” significa “falar”, produzindo a palavra “glossolalia”. Isso sempre se refere a uma linguagem terrena ou conhecida.

Há apenas um versículo na Bíblia que menciona as línguas dos anjos. É 1 Coríntios 13: 1 (KJV) “Embora eu fale com as línguas dos homens e dos anjos, e não tenha caridade, eu me tornei como um soador de bronze ou um prato tilintante”.

Paulo está realmente dizendo que fala na língua dos anjos?

Este versículo precisa ser visto no contexto e também em relação à tradução do grego. A palavra que foi traduzida para “embora” quando traduzida e usada em mais de 95% de todos os outros lugares do Novo Testamento, foi mais corretamente traduzida para “se”. Outras versões da Bíblia traduzem isso corretamente para “se eu falasse nas línguas homens e anjos”.

Independentemente dessa tradução incorreta, a simples leitura dos versículos a seguir revela claramente que Paulo está falando retoricamente, pois se ele estivesse falando literalmente, ele se gabaria de entender todos os mistérios e saber tudo, o que sabemos que não é o caso. Esses versículos leem 1 Coríntios 13: 2-3 “E embora eu tenha o dom de profecia, e compreenda todos os mistérios e todo conhecimento; e embora eu tenha toda fé, para poder remover montanhas e não ter caridade, não sou nada. E embora eu doe todos os meus bens para alimentar os pobres, e que eu dê meu corpo para ser queimado e não tenha caridade, isso não me serve de nada ”.

Paulo está expressando enfaticamente seu desejo de que as pessoas demonstrem amor, generosidade e caridade, os importantes frutos do espírito, porque sem eles tudo o mais se torna vazio. Ele está mostrando que o amor é a característica mais importante que o povo de Deus precisa expressar em todos os aspectos de suas vidas e ministérios. Ele não está dizendo que realmente pode falar nas línguas dos anjos e tem todo o conhecimento.

O falar em línguas não é usado para nos edificar?

Note-se que todos os dons do espírito que Deus deu estavam relacionados à edificação da igreja. Evangelismo, profetizar, ensinar, pregar e falar em línguas para alcançar as nações vizinhas e o resto do mundo com a mensagem do evangelho foram todos presentes para edificar a igreja.

Paulo escreve 1 Coríntios 14: 4 “Aquele que fala em língua desconhecida se edifica; mas quem profetiza edifica a igreja ”. Muitos pregadores usam esse versículo para provar que devemos falar em línguas para nos edificar e edificar nossa fé. É isso que Paulo está realmente dizendo? Se olharmos novamente para esse versículo no contexto, pode-se ver que Paulo está de fato repreendendo a igreja em Corinto pelo uso indevido do dom de falar em línguas, e dizendo a eles que de nada serve se eles falam em línguas e ninguém ao seu redor os entende. Ele diz que profetizar é muito mais importante, pois isso edificará a igreja.

1 Coríntios 14: 5-7 “Gostaria que todos falassem em línguas, mas antes que profetizassem; maior é o que profetiza do que aquele que fala em línguas, exceto se ele interpreta, para que a igreja receba edificação. Agora, irmãos, se eu for a você falar em línguas, o que devo lucrar com você, a menos que eu fale com você por revelação, conhecimento ou profecia ou doutrina? E mesmo as coisas sem vida dando som, seja de cachimbo ou de harpa, exceto que distinguem os sons, como saber o que é tocado ou tocado?

Ele continua dizendo que eles podem muito bem estar falando no ar. 1 Coríntios 14: 9 “Assim também vós, se não disseres pela língua palavras fáceis de entender, como se saberá o que é falado? porque falareis no ar ”. Essas palavras estão longe de encorajá-las a se edificar? Todo o objetivo de sua mensagem era incentivá-los a deixar de ser egocêntricos e a trabalhar para fazer as coisas que edificariam a igreja.

A Bíblia deixa claro que falar em línguas tinha o objetivo de testemunhar às pessoas em suas próprias línguas que elas podiam entender e não falar onde ninguém sabia o significado das palavras ditas. 1 Coríntios 14: 11-12 “Portanto, se eu não souber o significado da voz, serei para aquele que fala bárbaro, e quem fala é para mim um bárbaro. Mesmo assim, na medida em que és zeloso de dons espirituais, procurai que sejais excelentes para a edificação da igreja ”.